O que nos faz acreditar que é tão difícil escrever?

O

Para escrever, basta querer, sentar e começar, certo? Apesar de ser um ato tão corriqueiro e fácil, colocar a mão na massa e encadear as palavras é sempre um desafio. Escrever é difícil e, para não fazê-lo, somos capazes de nos iludir sem sequer questionar o motivo.

Não há escritor que esteja livre do calvário que é querer criar, mas sentir-se preso diante dos obstáculos que se apresentam. Escrever é uma dessas atividades que, mesmo sendo uma fonte de orgulho, parece inútil quando não encontramos a motivação certa. Assim, escrever é um questionar-se sem fim, que coloca a mente em um ciclo vicioso de muito trabalho e pouca recompensa.

Por isso, é preciso entender o que nos trava. O que nos impede de investir na escrita, vivê-la e respirá-la diariamente. Só a partir do momento que pudermos encarar nossos monstros é que seremos capazes de lutar contra eles.

Vencido o medo de dar o primeiro passo, é preciso enfrentar a preguiça de começar. São horas e horas para produzir um texto de 750 palavras que seja bom de ler. E só de pensar no tempo que leva, já começa a dar medo.

Obrigação chata

Na escola, primeiro nos ensinam a escrever e, depois, nos obrigam. Ser obrigado a fazer algo é a melhor maneira de odiar a tarefa, não acha? Assim, poucas pessoas conseguem experimentar a fruição de escrever sem amarras.

É claro que desenvolver um texto opinativo de 20 linhas numa prova de vestibular será o terror de 95% dos estudantes. São poucos os professores capazes de mostrar que escrever é como organizar as ideias no papel – até porque os próprios professores não sabem como fazer isso.

Não estou falando que saber escrever é mais importante do que trigonometria. A questão aqui é que não há uma fórmula para a escrita, ela precisa ser praticada. Exige certo esforço por parte do escritor.

A escrita, bem como a interpretação de textos, é parte integrante de todas as outras disciplinas e deveria ter um pouco mais de atenção por parte dos professores. Só assim escrever deixaria de ser um bicho de sete cabeças e passaria a fazer parte do cotidiano das pessoas.

Mas, com certeza, sabemos que essa é apenas uma das mazelas da educação brasileira. O que podemos fazer em relação a isso é vencer nossos bloqueios e também incentivar outras pessoas a escrever. Não como uma obrigação, mas como um caminho para realizar sonhos.

Como tudo no mundo, o texto pronto e lapidado não mostra ao leitor todo o trabalho realizado durante a execução.

Demanda tempo

Vencido o medo de dar o primeiro passo, é preciso enfrentar a preguiça de começar. Além de ser difícil escrever, organizar as palavrinhas toma muito tempo. São horas e horas para produzir um texto de 750 palavras que seja bom de ler. E só de pensar no tempo que leva, já começa a dar medo.

Acho incríveis as armadilhas da mente. É preciso estar muito atento para não se deixar pegar por elas (e, mesmo atentos, às vezes é mais fácil se deixar levar para o fundo do poço). A desculpa que mais me pegou durante os anos foi a da utilidade da escrita. Por que investir em ser escritora? A vida vai acontecendo e a resposta não vem, não acontece. O problema é que a resposta nunca acontecerá.

Não importa qual é o seu motivo para escrever. É preciso estar consciente de que, se o que você quer fazer é produzir um texto, independente do tamanho, terá que sentar e escrever. E sim, demorará horas até terminar. E sim, você terá que reler e revisar tudo mais de uma vez.

São poucos os professores capazes de mostrar que escrever é como organizar as ideias no papel – até porque os próprios professores não sabem como fazer isso.

Ninguém me entende

Por sorte ou azar, somos os melhores entendedores de nós mesmos. Em outras palavras, só você saberá o porquê de escolher cada uma das palavras do seu texto, os motivos pelos quais articulou frases assim ou assado. Tudo parecerá estar no lugar planejado, transferido da sua mente para o papel.

Mas a graça de escrever é poder ser lido por outras pessoas. E, pasme, os leitores pensam totalmente diferente do escritor. Por isso, há também a dificuldade técnica da escrita, que é, basicamente, se fazer entender.

O bom texto precisa ser conciso, coeso e revisado – só para começar. Com o treino diário, o escritor conhecerá e desenvolverá seu estilo (também conhecido como voz) e ganhará cada vez mais segurança na abordagem de assuntos diversos.

Para mim, a melhor forma de testar o seu texto é sendo lido. Você pode publicar seus escritos na internet, montar um livro ou encontrar leitores de confiança. Se escrever é registrar as ideias, é preciso que elas sejam transmitidas para alguém, certo?

Às vezes, mesmo sem querer, respiramos fundo e paramos de digitar por um tempo. O que aconteceu? As ideias acabaram? Quem sabe seja parte de uma luta muito maior entre o que a mente planeja e o corpo precisa.

Os fantasmas se divertem

Nem mesmo toda a dedicação e foco podem vencer de uma vez por todos os nossos conflitos. A insegurança, o medo, a preguiça e o cansaço são alguns dos fatores constantes na vida do escritor.

É difícil escrever, mesmo que o mundo banalize o ato. A escrita faz parte de vários trabalhos nos quais é necessário organizar informações e ideias. Não importa a linguagem (musica, programação, etc) que você usa, chegará o momento em que terá que escrever.

Por isso, lutar contra os fantasmas que nos assombram enquanto estamos produzindo talvez seja o maior desafio de escrever. Às vezes, mesmo sem querer, respiramos fundo e paramos de digitar por um tempo. O que aconteceu? As ideias acabaram? Quem sabe seja parte de uma luta muito maior entre o que a mente planeja e o corpo precisa.

Os fantasmas, meus amigos, podem ser grandes, mas estou certa de que não são invencíveis.

A escrita é como uma arma que precisa ser forjada pela eternidade.

Escrever é um trabalho sem fim

Sim, o ato de escrever é fácil, mas quantos de nós estamos dispostos a trabalhar duro para fazer o texto acontecer? Dedicar tempo, lutar contra os fantasmas e paradigmas, se fazer entender, por quê? A escrita é como uma arma que precisa ser forjada pela eternidade. Lute com ela e sempre vencerá. Lute mais vezes e será cada vez melhor.

A entrega para a escrita é muito maior do que podemos calcular e deve ser vista como um projeto de vida. É difícil escrever, mesmo que pareça fácil. Como tudo no mundo, o texto pronto e lapidado não mostra ao leitor todo o trabalho realizado durante a execução.

Por isso, enfrente suas dificuldades e livre-se das amarras para que sua escalada na escrita seja a mais prazerosa possível.

Escreva mais e melhor com a Caixa de Ideias do site Oficina de Escrita

Sobre o autor

Mylle Silva

Escritora desde que se conhece por gente, vive um conflito eterno com as histórias e ideias que insistem em habitar sua mente. Publicou o livro de contos A Sala de Banho (2014), e as HQs A Samurai (2015) e A Samurai: Yorimichi (2016).

Deixe o seu comentário

Deixe uma reflexão

Mylle Silva

Escritora desde que se conhece por gente, vive um conflito eterno com as histórias e ideias que insistem em habitar sua mente. Publicou o livro de contos A Sala de Banho (2014), e as HQs A Samurai (2015) e A Samurai: Yorimichi (2016).