5 formas de publicar seu livro e se tornar um autor independente

5

Se antes a existência do tão sonhado livro estava atrelada às grandes editoras, hoje o mercado é bem mais receptivo ao autor independente. Ter controle de todo o processo, desde a estruturação da história até a distribuição dos exemplares faz parte da realidade de muitos escritores.

Todos os meus livros nasceram são frutos da autopublicação. Foi através dela que consegui não só realizar meu sonho, mas aprender e me sentir mais segura como escritora. As opções do mercado editorial são muitas. Neste artigo, analisarei cada uma delas para que você possa descobrir qual mais se adapta ao seu perfil.

Financiamento coletivo

Sem dúvida, essa é a minha preferida, já que todos os meus trabalhos foram viabilizados através do crowndfunding. O sistema funciona assim: você elabora o seu projeto, coloca-o no ar e divulga-o pelos quatro ventos. Todos que acreditarem na sua ideia te apoiarão financeiramente, baseados nas recompensas que foram previamente estabelecidas por você.

Existem inúmeras plataformas brasileiras de financiamento coletivo, mas foi o Catarse que me ajudou a ser independente. Em 2014, coloquei no ar o projeto no meu livro de contos, A Sala de Banho. Reuni 45 pessoas que acreditaram na ideia e a financiaram em conjunto.

Em 2015 e 2016, viabilizei as histórias em quadrinhos (das quais sou roteirista) A Samurai e A Samurai: Yorimichi. Ao contrário da primeira experiência, as HQs eram bem mais ambiciosas e exigiram um trabalho muito maior de divulgação.

Todo autor independente precisa ser um pouco empreendedor ou estará fadado a acumular caixas de livros nos cantos da casa. A vantagem do crowndfunding é de que parte da tiragem já sai vendida logo de cara. Quer melhor cenário do que imprimir seu livro e já ter leitores esperando por ele?

Não há nada melhor do que criar um blog próprio. Ter um espaço seu, com a sua cara, pode incentivar o seu trabalho e fidelizar leitores.

Livros sob demanda

São inúmeras as editoras que realizam o serviço de impressão de livros sob demanda, para todos os gostos e bolsos. Podemos dividi-las em três categorias principais:

  • Impressão na venda: Quando o livro é impresso apenas se for vendido. Normalmente essas plataformas também vendem cópias digitais do livro e cobram um valor bem acima do mercado pelas cópias físicas.
  • Impressão encomendada: Quando o autor independente contrata uma editora para realizar todo o trabalho (edição, revisão, editoração, diagramação, registro do ISBN, etc) e recebe as cópias em casa. Nesse caso, o escritor fica responsável por realizar todo o processo de distribuição e venda.
  • Impressão de tiragem: Quando autor e editora firmam um contrato de publicação. Cada empresa tem uma política, mas normalmente o autor se compromete a comprar de 30% a 70% da tiragem inicial para ter o livro publicado. Em alguns casos, a editora não paga os direitos autorais dos exemplares restantes, em caso de venda.

Plataformas de publicação de e-books

Os mais puristas podem discordar, mas os e-books vieram para ficar. Já testei o Kindle e o Kobo, leitores digitais capazes de proporcionar ótimas experiências de leitura.

Publicar um livro digital é a opção mais rápida e barata para mostrar ao mundo aquele seu romance de 50 mil palavras. Basta cadastrar-se em uma das plataformas disponíveis e enviar o seu texto.

Sites com Kindle Direct Publishing, Bookess, Clube de Autores e Kobo Writing Life são ótimas opções para quem quer ser um autor independente. Nas plataformas brasileiras Bookess e Clube dos Autores é possível ainda disponibilizar a versão impressa do livro enviado para impressão sob demanda.

No entanto, é preciso tomar alguns cuidados antes de autopublicar o seu e-book:

  • Lapide e revise o texto;
  • Escolha uma boa imagem para a capa;
  • Leia o contrato de uso da plataforma com atenção;
  • Escolha um bom preço para o seu original;
  • Lembre-se que você terá que trabalhar para promover o seu livro.

Se você também sente vontade de cuidar de todos os detalhes do seu livro e deixa-lo do jeito que sempre sonhou, elabore o seu projeto e comece a trabalhar nele.

Blogs e plataformas de publicação online

Ser um autor independente não significa apenas publicar um livro. Ser lido ficou muito mais fácil com o auxílio da internet. Se você quer só ter um espaço para mostrar os seus textos, encontre a plataforma online que mais se adapta ao seu estilo e comece a publicar.

Redes sociais para publicar textos longos

Se o seu objetivo é publicar um romance divido em capítulos, é melhor utilizar uma plataforma que deixe o seu texto bem organizado. Dentre os exemplos mais conhecidos, estão o Wattpad e o Sweek, verdadeiras redes sociais onde leitores e escritores se encontram e trocam ideias sobre as histórias.

A vantagem de se autopublicar dessa forma é a possibilidade de receber feedback imediato, ainda mais se você optar por publicar os capítulos enquanto estiver escrevendo o seu livro. Dessa forma, os leitores poderão ser seus beta readers e te ajudar na produção do livro.

Redes sociais para publicação de histórias curtas

Se você gosta de publicar e interagir com os leitores, mas não faz questão de escrever um livro, talvez você goste do Medium. A plataforma é uma mistura de blog com portal de notícias, na qual qualquer um pode publicar sem medo de ser feliz.

Como toda rede social, os leitores recebem os textos em seu feed de notícias e podem deixar comentários, caso queiram. É uma ótima opção para praticar todos os dias e receber uma recompensa pelo trabalho.

Blog próprio

Se você quer divulgar seu nome como autor e se tornar uma autoridade em algum assunto, nada melhor do que criar um blog próprio. Ter um espaço seu, com a sua cara, pode incentivar o seu trabalho e fidelizar leitores.

As opções são variadas. Você pode criar um blog gratuitamente no WordPress.com ou no Blogger e começar a publicar seus textos. Agora, se seu objetivo é criar um blog profissional, contrate um bom servidor de sites, registre o seu domínio online e escolha a plataforma que mais se adéqua às suas necessidades.

De acordo com o seu perfil, seu objetivo e tempo disponível para investir na tarefa, você pode escolher e trilhar o seu caminho.

Faça você mesmo o seu livro

Como mencionei no início do artigo, para ser um autor independente é preciso ser empreendedor. Por isso, você não pode descartar a possibilidade de fazer o seu próprio livro, desde a diagramação, passando pela montagem e lançamento.

Quando idealizei o projeto do meu livro A Sala de Banho, eu não queria simplesmente mandar o texto para uma gráfica. Eu queria montar o meu livro. Queria encaderná-lo eu mesma e entregar uma experiência a mais ao leitor. A cada exemplar que distribuo, entrego também um pedaço de mim e do meu tempo.

Havia, no entanto, um problema: eu não sabia encadernar livros. Por isso, passei dois anos aprendendo e treinando até conseguir executar o projeto do tão sonhado livro como eu o havia imaginado.

Além de escrever todos os contos, cuidei de todos os detalhes da publicação. Fiz a edição, a diagramação, pensei na capa, reuni o dinheiro necessário para viabilizar o projeto e combinei o lançamento. Hoje, participo de feiras e eventos em busca de leitores interessados pelo meu material.

Se você também sente vontade de cuidar de todos os detalhes do seu livro e deixa-lo do jeito que sempre sonhou, elabore o seu projeto e comece a trabalhar nele. Tenho certeza de que você se sentirá muito mais realizado quando o tiver em mãos.

Pronto para ser um autor independente?

Opções não faltam para quem opta pela autopublicação. Ao invés de ficar esperando ser descoberto por alguma editora, é hora de colocar a mão na massa e começar a trabalhar no seu livro.

De acordo com o seu perfil, seu objetivo e tempo disponível para investir na tarefa, você pode escolher e trilhar o seu caminho. Vale lembrar, ainda, que é possível misturar as opções na execução do seu projeto.

Que tal escrever um e-book e distribuí-lo gratuitamente através do seu blog? Ou fazer como eu, que juntei o dinheiro através de financiamento coletivo e fiz meu próprio livro? As ideias estão por toda parte, não se deixe limitar por uma delas. Estude, conheça, execute e escreva, sempre.

Escreva mais e melhor com a Caixa de Ideias do site Oficina de Escrita

Sobre o autor

Mylle Silva

Escritora desde que se conhece por gente, vive um conflito eterno com as histórias e ideias que insistem em habitar sua mente. Publicou o livro de contos A Sala de Banho (2014), e as HQs A Samurai (2015) e A Samurai: Yorimichi (2016).

Deixe o seu comentário

Deixe uma reflexão

Mylle Silva

Escritora desde que se conhece por gente, vive um conflito eterno com as histórias e ideias que insistem em habitar sua mente. Publicou o livro de contos A Sala de Banho (2014), e as HQs A Samurai (2015) e A Samurai: Yorimichi (2016).